quinta-feira, 10 de novembro de 2016

TCC - Teatro Cabofriense de Comédia. Início de uma nova história. Os festivais competitivos...

Focado na inquietação, pesquisa e construção de uma estética diversificada, o TCC - Teatro Cabofriense de Comédia, vai ganhando, cada vez mais, força e energia para abrir caminho nos festivais de teatro pelo país.

Fiel à sua história ainda no começo, o grupo traça alguns parâmetros para seu caminho. O esptáculo "Coração do Mar",
vai sendo construído e levado para espaços não convencionais e teatros de Cabo Frio. Como parte da conquista de um
espaço próprio na linguagem e no desafio artístico.
O TCC - Teatro Cabofriense de Comédia, completou, em agosto de 2016 seus dois anos de existência, com um repertório louvável, digno das companhias de repertório profissional no melhor estilo anos 80. Com uma juventude que descobre, a cada nova aventura, o real sentido de um grupo de teatro, vai enfrentando à sua maneira, as próprias crises, e descobre o poder pessoal de seus participantes, ao adquirir experiência para lidar com as armadilhas do ego.
Nada no grupo veo de graça, tudo demanda esforço, dedicação, diálogo e espírito de equipe. Cada participante, traz na essência do seu coração, a força que um ator precisa, para seguir adiante, numa sociedade onde teatro, mais do que mercadoria, é uma forma de habitar o mundo, tonando-o um espaço para nossos delírios e invenções. 
Dois anos depois, a capilaridade artística e um mergulho na colonização 
do próprio território, conhecer o que se faz onde se vive é um começo 
inevitável.
Assim, o grupo vive suas metamorfoses, num mundo onde tudo é relativo e a própria existência já não é mais ditada pelo "olhar único" e sim pelo recorte de quem está, onde está, por sua própria escolha e, também, porque se dispôs para caminhar e respirar junto num universo de confiança, amor e responsabilidade! Ser responsável, não significa seguir uma agenda sugerida por outrem, e sim, buscar, dentro de si, o contato necessário para tornar real algo que é próprio da pessoa, de seu interesse, de sua busca pessoal mais profunda, de sua essência.
Surgido das inquietações do OFICENA, amparado pela estrutura mapeadora e perceptiva do FESQ, o TCC - Teatro Cabofriense de Comédia, de forma simples e direta vem descobrindo seu fazer, fazendo mas também, convivendo com gente de teatro. Resistindo, sobretudo, à tentação de deixar seu sonho se diluir pelo caminho, mantendo, contudo sua forma de fazer, seu jeito de ser, sua forma de descobrir. A cada passo, aprender é preciso e a cada aprendizado, é necessário investigar e mergulhar, sobretudo experimentar.
Ampliando sua linguagem, o grupo mantém sua opção por
construir repertório. A peça "Coração do Mar" é um exercício
de fazer musical e descobertas coreográficas.
Depois de inaugurar seu trabalho no Festival de Esquetes de Cabo Frio, em 2014, com a peça "Ditadura" o grupo seguiu enfrente para colonizar sua própria cidade mãe, matriz; Cabo Frio. Enfrentar praças lotadas, vazias, em dias de sol e de chuva, descobrir sua linguagem, se locomover pelos guetos, tendo como bússola principal, a vontade de fazer, a sensibilidade e, claro, a disposição para ensaiar e se redescobrir a cada instante. Foi assim a grande batalha para entender o fazer teatral, de uma perspectiva tanto de quem faz, como de quem estuda.
Depois de participar do FREE, de Macaé, sua primeira participação num festival competitivo, o grupo vai se estendendo e se preparar para abraçar, também, festivais com este modelo. O que nos leva a uma nova descoberta do como fazer, sem perder a essência de fazer com e por amor. Competir é sempre algo estranho, pressupõe que se é melhor, que o outro é melhor. A palavra melhor, na maioria das vezes, responde muito mais a uma pergunta voltada para o mercado, como norteador de um fazer. Em modelos não competitivos, o ator enfrenta a si mesmo, sua própria vontade, sua essência é o que o move. Numa mostra premiada, o ator mantém sua essência, mas precisa enfrentar a responsabilidade de lidar com seu ego, confrontado com o ego do outro.
Próximo a fechar 2016, o TCC, continua sua luta para se entender, se descobrir e se inventar, num mundo de grandes transformações. Até aqui, a luta continua e a força do coração pede passagem entre as novas gerações, que vão descobrindo e desenhando sua própria maneira de ver, fazer, criar, existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário