segunda-feira, 14 de maio de 2018

Macunaíma: Em busca do Brasil perdido.

Marcos Souza, Rafaela Solano e Rodrigo Rodrigues cena da peça
"Macunaíma" - Foto: Jidduks
A peça "Macunaíma", dirigida e adaptada por José Facury, com consultoria de Geraldo Chacon a partir da obra de Mário de Andrade, teve sua pré-estréia no USIN4, dia 12 de Maio, às 21h. Um dia antes da abolição e, portanto, momento simbólico para discutir um Brasil que agoniza na solidão e na melancolia. 
Tanto a obra de Mario de Andrade quanto a forma como o espetáculo foi conduzido, passa, de forma clara, uma sensação de que Macunaíma é um autêntico D. Quixote, lutando contra os moinhos de ventos da vida. Na platéia, o mais pleno silêncio, ainda que um ligeiro humor e até, por vezes, gargalhadas. Mas a peça disse a que veio, discutindo, de forma ácida, cômica, dramática e lúdica a questão da identidade brasileira.
O elenco foi um feliz encontro entre Rodrigo Rodrigues e Rafaela Solano, artistas já veteranos, da cidade, irmanados com a energia pulsante e criativa do ator Marcos Souza, da nova geração, que forjou seu conhecimento teatral nas escolas locais. Marcos é aluno do OFICENA - Curso Livre de Teatro do Teatro Municipal de Cabo Frio  e fez também a escola Marcelo Pires, onde se dedicou ao audiovisual e à interpretação para as câmeras. 
Desenho de Yuri Vasconcelos durante a pré-estreia de
"Macunaíma" - Acervo: Jidduks
O elenco não podia ser melhor escolhido, todos artistas de grande verve na arte da atuação, combatendo no palco para contar uma história que, até um certo ponto, é bastante complexa, já que, segundo a crítica, Macunaíma seria a tentativa de ir em busca das origens de um Brasil mais real, face a uma sociedade que se transforma e se acomoda nos "desvalores" da baixa autoestima de uma nação.
O trabalho de adereçagem, figurinos e cenografia, levam uma assinatura de peso. Tânea Arrabal e José Facury, trazendo para o palco, a síntese criativa desses dois artistas, que se dedicam ao teatro ha mais de 40 anos. A ideia de um cenário orgânico que se transforma em rede, floresta e até a grande São Paulo, funciona muito bem e faz o público viajar de um lugar a outro na velocidade do google.
A peça teve uma estréia justa e tudo fluiu. Atores nervosos, porém, focados em dar seu melhor. Equilíbrio e respiração para ajustar o corpo a um espaço cênico pequeno, mas acolhedor, foi o mote da noite de pré-estréia. 
Acredito que "Macunaima" vai crescer muito ao longo da temporada, que já está agendada para Rio das Ostras, num grande teatro e com temporada confirmada para Cabo Frio, no espaço USIN4 onde irá continuar por um mês e depois ganhar novos palcos pelo Brasil a fora. 

(Jidduks)

Nenhum comentário:

Postar um comentário