segunda-feira, 8 de julho de 2013

PORTO - Um Espetáculo do circo Crescer e Viver.

Nina Rodrigues, catalizou o calor e a simpatia da platéia.
O Espetáculo “Porto”, do circo Crescer e Viver é uma das grandes surpresas da temporada artística carioca do mês de Junho. A garotada não pode perder a chance de ver um trabalho magnífico que tem um elenco apaixonado, formado por alunos dos diversos segmentos do projeto de circo social disponível naquele espaço mágico, situado na Praça Onze, bem ao lado de metrô.
Com direção de Boris Vecchio e Vinícius Daumas, o espetáculo impressiona, na medida que mostra como é possível fazer do aprendizado diário e da exaustiva  luta para dominar os parâmetros circenses e ainda ver como tudo isso pode se tornar potência. É um espetáculo com um time de artistas-estudantes concentrados, aplicados e completamente disponíveis como ferramenta viva nas mãos de uma dupla de diretores sensíveis, que souberam  promover o encontro entre Circo, Teatro e Cinema.

Estudantes das artes circenses formam o elenco coeso do espetáculo "Porto", sensação das temporada artística carioca durante o mês de Julho.
O trabalho de direção e composição musical, de Daniel Gonzada, é de primeira, mostrando uma musicalidade vigorosa e cênica, capaz de chegar ao universo lúdico do circo, acrescentando-lhe a densidade dramática do teatro. Já na direção de arte, Rui Cortez, premia o espetáculo, com um visual completamente cinematográfico, provocando no expectador a sensação de estar dentro de um filme, fazendo parte dele, num clima completado de forma magistral pela iluminação de João Franco. O trabalho da figurinista Olivia Cortez, alcançou o tom grandioso do espetáculo, vestindo os artista com roupas que lhes permitiam uma interação corporal e, ao mesmo tempo, rompendo e dialogando com a tradição do vestir circense.

Com belos números acrobáticos, o espetáculo "Porto"explorou bem a fusão de diversas linguagens artísticas num momento inesquecível.
Um espetáculo complexo, cheio de detalhes e numerosos participantes precisa de profissionais muito bem afinados, não só com a linguagem em si, mas com a busca clara de um objetivo, que ficou razoavelmente resolvido na diversa teia estrutural do espetáculo. Dizer algo, num contexto em que o elenco é formado por estudantes das artes circenses, parece bem instigante e foi isso que o espetáculo “Porto” fez a platéia sentir; um sabor de desafio e descoberta, com uma tremenda revelação de potenciais.
No elenco, uma infinidade de talentos. Artistas que estão ficando afiados e aprendendo a dominar suas habilidades específicas e que souberam transformar erros em acertos, uma confortável maneira de se desenvolver e descobrir que, hoje em dia, nada é mais saudável do que as formas artísticas se contaminarem entre si. O circo por dentro do teatro que está por dentro da dança que está por dentro da música e que está por dentro de tudo.
Esta bela mensagem do circo Crescer e Viver, é o seu maior legado para o público extasiado que se fizer presente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário