sábado, 20 de fevereiro de 2016

Enfim Tchecov

Uma boa surpresa para o teatro local de Cabo Frio é, sem dúvida, "Malefícios do Tabaco", do TAT-Trupe Andarilhos, uma feliz realização que trouxe nada menos do que um texto de Anton Tchecov. 

Fabio Carvalho de Freitas, com figurino de 
Nicole Loup e caracterização de Tainá Lasmar
Foto: mundo de MARI.
Anton Pavlovitch Tchecov, foi o dramaturgo russo, nascido em 1860 e falecido em 1904. Deixou uma importante obra e é um dos mais influentes escritores voltados para o teatro, até hoje. Suas peças, são verdadeiro fetiche artístico, sonho de uma boa parte dos atores profissionais que conheço e que, de algum modo, desejam mergulhar no universo realista-naturalista de suas peças. Sua obra é respeitada no mundo todo e das mais montadas no Brasil e no mundo.
Ontem, dia 19 de Fevereiro (2016), o ator Fabio Carvalho de Freitas, nos presenteou com mais um momento, dessa vez, o texto foi "Malefícios do Tabaco". Início, segundo ele, de uma pesquisa e aprofundamento no personagem proposto. Niúkhin, um homem velho, típico personagem tchecoviano, aparece para dar uma palestra sobre os problemas causados pelo uso do tabaco e suas consequências para a saúde. Simples resumo de uma ideia complexa, na verdade, Niúkhin é um grande desafio para a arte de ator e Fabio Carvalho, conhecido no teatro local, por suas inquietações e coragem, fez seu mergulho, levando mais uma lotação ao Teatro Garagem, a refletir, não apenas sobre o tema, surpreendente, mas também, como exercício de mergulho no misterioso universo do fazer teatral.
Em que pese a exigência de Fabio, em querer sempre mais, neste trabalho ele nos deu, uma visão bastante próxima do que seria o sentimento melancólico do universo de Tchecov, não há dúvida que Fabio entendeu a proposta e desenhou a personagem dentro de uma linha que confere fragilidade à figura de Niúnkhin, além de dar grande força à interpretação realista, trabalhada, num conceito de solo narrativo. A junção da linguagem clássica com uma técnica de narrar, de ator, contemporânea, traz vivacidade a um texto que já ultrapassa os 100 anos de existência. Bom ver, que, tanto tempo depois, Tchecov permanece vivo e  presente na alma do teatro de Cabo Frio.
A forma como Fabio montou a peça traz um ambiente bastante sensível, que envolveu a platéia do começo ao fim. Naquele momento, tudo combinava. Até mesmo o barulho do forte vento que batia no beiral do teatro Garagem, fez sentido. Na platéia, a presença de bebês que vez ou outra choravam, não atrapalharam em nada, ao contrário, a interação ficou tão fluida e verdadeira, que parecia ser alguma mãe cuidando do filho, no quarto ao lado, e isso só alimentou o imaginário do público. Em um determinado momento, alguém bateu à porta do teatro. Parecia ser um expectador atrasado para a sessão; Fabio nos fez parecer que era a esposa de Niúkhin, tão falada. Neste momento deu pra sentir, tratar-se de um ator experiente, que utilizou o momento como jogo teatral, e isso causou espanto na platéia, transformando o acontecimento em poesia cênica.
A movimentação, o uso dos objetos de cena e harmonia com o espaço, que, se não era um cenário de época, dava a sensação de ser um momento possível para a platéia, que contemplava a ação a partir de sua perspectiva atual, não sem mergulhar, num mundo distante e presente ao mesmo tempo. A impressão que deu é que, Niúkhin, talvez fosse algum morador de Cabo Frio e que seria possível encontrá-lo, sentado na praça Porto Rocha ou até mesmo, em algum café, perdido na estranha melancolia festiva da cidade.
Durante a execução da cena, foi bonito ver alunos veteranos do OFICENA-Curso Livre de Teatro, assistir um ator de alta performance seguir à risca algumas lições tão comentadas pelo professor Italo Luiz Moreira, nas aulas rotineiras do curso: A concentração da personagem, a montagem da partitura corporal, fluindo como se o corpo do ator fosse o "cavalo" da figura mítica que é a personagem. Fabio, realmente, mostrou porque, está entre os grandes atores, hoje, no estado do Rio de Janeiro.
Fica a recomendação para quem ler este texto, ainda hoje, pois; para nossa alegria, "Malefícios do Tabaco", estará e cartaz, no Teatro Garagem.

(Jiddu Saldanha)

SERVIÇO:

Malefícios do Tabaco
Autor: Anton Pavlovitch Tcheckov
Montagem: Trupe Andarilho de Teatro
Categoria: Solo Teatral
Gênero: Drama
Local: Teatro Garagem - 40 lugares
Hora: 20h. 
Endereço: Rua Américo Ferreira da Silva, n. 08 - Parque Burle - Cabo Frio/RJ



Nenhum comentário:

Postar um comentário