sábado, 19 de agosto de 2017

Aconteceu em São Pedro da Aldeia - Festival Teen 2017: Teatro e Alma!

A premiação contemplou artistas de diversas idade dentro do conceito teen. 
Ver as grandes cabeças do teatro local, envolvidos num festival que trouxe novíssima gerações para o palco, é, sem dúvida, de grande força e energia para todos nós. 
O primeiro Festival Teen de Teatro de São Pedro da Aldeia, começou com o pé direito. Simpatia, respeito, alegria e, o que é mais bonito ainda, artistas amadores, novos em idade, com uma platéia pisando o chão de um dos mais belos e fortes teatros da Região. O Teatro Átila Costa, pautando a arte em seu primeiro plano, resultado de uma gestão cultural que está dando certo.
No palco, ontem, dia 18 de agosto, jovens e até crianças, fizeram história para a cidade enquanto Juri, teve que se desdobrar para entregar a premiação, que, sabemos, não é fácil, já que festivais tem critérios que vão além do que acontece no palco, de fato. As pessoas do Júri, precisam sempre levar em conta diversos fatores, para chegar a um veredito. Tarefa árdua, por isso, considero soberana as decisões! Na platéia, jovens nervosos e felizes, buscando o reconhecimento pelo seu trabalho. O mais importante foi ver que o festival DEU CERTO e que deve continuar por muitos e muitos anos!
Cheio de surpresas, muitas alegrias, felicidade espalhada no público, o Festival deu um show de bom astral e acolhimento, ao final, as pessoas voltaram para casa felizes e já se perguntando sobre o próximo. Também, foi muito bom ver os olhares felizes dos gestores e fazedores de cultura de São Pedro da Aldeia, engajados de corpo e alma num produto que pode ser um grande cartão postal da cidade, valorizando o artista local e da região e contribuindo para que as novas gerações do teatro, encontrem, finalmente, um grande palco para suas manifestações.
A imagem final que fica, é a da generosidade, amor e contribuição para o engrandecimento do fazer artístico local, em tempos tão difíceis!
Ao final do final de tudo, a emoção e o forte sentimento de dever cumprido no olhar poético e maternal da realizadora, Renata Brito, deu esperança e conferiu muito afeto a uma nova página que se abre para as artes locais. Que este trabalho tão bonito, sensibilize, cada vez mais: público, empresários e gestores desta grande aldeia, que agora é, também, um abrigo para o fazer TEATRAL!

(Jiddu Saldanha - Blogueiro)

Um comentário: